8M em Madrid, Porto e Lisboa ao vivo~ 3 min

A Guilhotina está presente para o 8M em Madrid, Porto e Lisboa. Iremos publicar actualizações ao longo do dia conforme chegam.

Madrid | 13:31

Mais de 40 concentrações para leitura do manifesto e comidas populares feministas. Várias manifestações partem às 17:30 de vários bairros e juntam-se às 19:00 em Atocha para a manifestação principal.

Madrid | 15:05

Bairro de Vallekas com 500 mulheres, Moratalaz com 300 e Lavapiés com 500 durante as concentrações da manhã.

Madrid | 15:59

Mulheres descansam em Lavapiés depois de almoço num dos três pontos de cuidados disponíveis no bairro.

Madrid | 17:35

Trinta minutos antes da manifestação e Atocha já está cheia de mulheres. Fala-se em 100 000 pessoas e ainda nem sequer chegaram as marchas dos bairros.

Lisboa | 18:04

“Justiça machista, resistência feminista” e “Patriarcado e capital, aliança criminal” foram as primeiras palavras de ordem ouvidas no Terreiro do Paço. Fumo verde e canções da América Latina em apoio à luta na Argentina pelo acesso ao aborto.

Madrid | 18:48

“Não há rede e não nos conseguimos mexer.” Centenas de milhares de pessoas. Toda a Avenida do Prado cheia.

Porto | 18:50

Cerca de 600 pessoas na Praça dos Poveiros. Grita-se “A nossa luta é todo o dia, somos mulheres e não mercadoria” e “Está na hora, está na hora, do machismo ir embora”.

Madrid | 19:13

Grita-se “Abolição da prostituição”, “Anticapitalista” e “Viva a luta das mulheres”. Demorou 50 minutos para caminhar 50 metros.

Porto | 19:23

Continua a chegar gente, cerca de mil pessoas de momento. Prepara-se a leitura do manifesto e outras intervenções.

Porto | 19:36

Manifestação arranca de forma combativa em direcção aos Aliados. Grita-se “Deixa passar, deixa passar, sou feminista e o mundo vou mudar” e “A nossa luta é todo o dia, contra o machismo e a homofobia”. Uma carrinha do corpo de intervenção presente.

Madrid | 19:53

Manifestação já chegou à praça de Espanha e ainda há gente a sair de Atocha. É um percurso de cerca de 4km. Multidão de todas as idades, gritos de “Madrid será a tumba do fascismo.”

Porto | 20:33

Manifestação seguiu para a Praça Dom João I. Cerca de 3 000 pessoas no total. Gritos de “Machistas, fascistas, não passarão”.

Lisboa | 20:31

Manifestação termina com a Praça do Rossio cheia de gente a dar voz ao feminismo, em defesa dos direitos das mulheres, contra a violência, a desigualdade e os preconceitos. Cerca de 3 000 pessoas.

Porto | 20:46

Chegada à praça Dom João I.

Madrid | 21:24

O final da manifestação entra agora na Gran Vía, três horas depois do seu começo. Em 2018, a polícia disse que tinham saído 170 000 pessoas à rua, a organização disse 500 000. Este ano a polícia diz 350 000, mas não seria supreendente se fossem um milhão.

Fim das actualizações

Gostaste do artigo? Considera subscrever a newsletter. Permite-nos chegar a ti directamente e evitar a censura das redes sociais.

Sigam o nosso trabalho via Facebook, Twitter, Youtube, Instagram ou Telegram; partilhem via os bonitos botões vermelhos abaixo.

Right Menu Icon